"FÉ, CORAGEM E O CHAMADO EM VIVER DE MISSÕES"

VIVER OU MORRER EM MISSÕES!!!

A mulher controlada pelo Espírito


"Por que sempre faço tudo errado?" indagou chorando uma senhora crente que procurou aconselhamento. É a mesma velha história. Ela sabia o que devia fazer quando estava diante da tentação, mas sucumbiu a ela assim mesmo. Naturalmente, cada pessoa erra nas áreas da personalidade afetadas pelos pontos negativos de seu temperamento. Como acontece com todas as outras pessoas, seus pontos fortes, talentos e habilida­des estavam sendo anulados pelas constantes fraquezas. Foi somente depois que ela aprendeu a andar no Espírito, que conseguiu superá-las. E não aconteceu da noite para o dia, pois ela andara na carne, obedecendo aos traços negativos de sua personalidade durante tanto tempo, que agora tinha hábitos profundamente arraigados. Mas, aos poucos, ela aprendeu a arte de andar no Espírito. Isso modificou sua vida.

Nosso sucesso em todas as circunstâncias e estágios da vida depende de caminharmos no Espírito. Não desejando cometer o mesmo erro que um conhecido pregador cometeu em nossa igreja, vamos examinar cuidadosamente como é que se anda no Espírito. No domingo em que este homem foi convidado a falar em nossa igreja, entregou uma mensagem sobre a vida cheia do Espírito. Foi uma obra prima. Ele apresentou o caminhar no Espírito de modo tão atraente e interessante que, quando terminou, todo mundo no salão estava sedento para ser cheio do Espírito, como Paulo ordenou em Efésios 5.18. Meu marido ficou tão tocado que disse ao pregador: "Foi fantástico! Espero que à noite o senhor nos ensine como é que se anda no Espírito." Aquele prezado homem de Deus fitou meu marido e pestanejou, e perdeu o fôlego. De repente, ele compreendera que se esquecera de apresentar a parte mais importante do caminhar no Espirito — o como.

O Deus de amor que ordenou: "Enchei-vos do Espírito", fornece as instruções que devem ser observadas para que isso se torne uma possibilidade.

(1) Precisamos receber a salvação, convidando o Senhor Jesus Cristo para entrar em nossa vida. "Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo" (Rm 10.13). O único meio pelo qual podemos receber o perdão dos pecados é invocando o nome do Senhor.

(2) Temos que viver sob o controle absoluto do Espírito Santo "E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito" (Ef 5.18). As palavras "cheio" e "controlado" se confundem. Em cada passagem bíblica onde se fala em ser "cheio do Espírito" isso também significa "ser controlado pelo Espírito".

(a) Nossa mente afeta nosso comportamento e portan­to ela precisa ser controlada pelo Espírito. "Porque os que se inclinam para a carne cogitam das cousas da carne; mas o que se inclinam para o Espírito, das cousas do Espírito" (Rm 8.5). Seguir as coisas da carne leva-nos à morte e separação de Deus. Observar as coisas do Espírito resulta em vida e paz, não somente paz com Deus, mas com nós mesmos. "Porque, como imagina em sua alma, assim ele é" (Pv 23.7). Aquilo que somos rege nossos pensamentos; nossos pensamentos regem nossos atos; e nossos atos regem nosso relacionamento com Deus. Nossos pensamentos e ações e nosso relacio­namento com Deus são afetados quando somos contro­lados pelo Espírito.

(b) Quando o pecado entra em nossa vida, nós perde­mos a plenitude do Espírito. Portanto, temos que con­fessar os pecados a Cristo regularmente. "Se confessar­mos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e purificar de toda injustiça" (1 Jo 1.9).

(3) Temos que ler a Palavra regularmente. É interessante notar a comparação entre os resultados de uma vida cheia do Espírito e uma vida cheia da Palavra. Resultados da vida cheia do Espírito (Ef 5.18-21):

1. Coração alegre

2. Espírito de gratidão.

3. Atitude de submissão.

Resultados da vida cheia da Palavra (Cl 3.16-18):

1. Coração alegre

2. Espírito de gratidão.

3. Atitude de submissão.

Obviamente, se vamos andar sob o controle do Espírito, temos que conhecer a mente do Espírito. E isto não se obtém com visões e revelações, mas estudando-se a Pala­vra de Deus.

A maioria das mulheres que me procuram para aconse­lhamento não estavam: (1) controladas pelo Espírito e (2) alimentando-se regularmente da Palavra de Deus. Precisa­mos passar pelo menos de 5 a 15 minutos diariamente lendo a Bíblia, a fim de crescermos e caminharmos no Espírito. Assim como nos olhamos ao espelho toda manhã para nos arrumarmos, assim também nos miramos no espelho da Palavra para nos cuidarmos espiritualmente. (4) Precisamos cultivar uma consciência sensível às atitu­des com as quais entristecemos o Espírito Santo. Tais atitudes talvez sejam decorrência de nosso temperamento. A fleumática e a melancólica tendem a pecar contra o Espírito pela preocupação, ansiedade e medo. A sanguínea e a colérica entristecem o Espírito mais através de expres­sões de cólera, amargura e hostilidade. "E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção" (Ef 4.30).

Uma senhora crente e consagrada confessou-me certa vez que estava decaindo rapidamente na vida espiritual. Eu sempre a achara muito expansiva, atraente e simpática. Ela fora o instrumento de Deus para levar a Cristo, primeiramente marido, depois seus três filhos adolescentes. Mas agora, em lágrimas, ela me narrava uma história bem diferente: "Nestes últimos meses tenho andado com os nervos à flor da pele. Irrito-me com meu marido, berro com as crianças; e no outro dia, fiquei tão irritada que bati o pé, e soltei um palavrão. E era assim que eu agia antes de tornar-me crente."

Perguntei-lhe: "Você sofreu uma experiência traumatizante nestes últimos meses; qual foi?" E ela respondeu, não sem hesitar ligeiramente: "Fiquei sabendo que meu marido teve um caso com outra mulher." Seu marido, um melancólico, sentia-se tão incomodado pela consciência após a conversão, que se sentira impelido a confessar sua infidelidade à esposa.

O interessante é que ela perdoou o marido, compreendendo que o pecado dele fora purificado no sangue de Cristo, e aceitou a promessa dele de que nunca veria a mulher novamente. O marido não era problema. O problema era que ela conhecia a outra mulher. Na verdade, era uma velha amiga da família, crente professa, que orara com ela pela conversão do marido. Agora, cada vez que lembrava da mulher, ela se irritava. "Só de pensar que ela traiu minha confiança e minha amizade, irrito-me", disse ela. E realmente quando fez esta declaração, notei que ela ficou tensa e suas mãos começaram a tremer. Chamei a atenção dela para o fato de que suas mãos estavam tremendo e comentei: "Esta mulher realmente consegue irritá-la; não conse­gue?" Ao que ela teve um acesso de cólera, e terminou solu­çando.

A esta altura já estava claro até para ela que aquela amargu­ra e aquele ódio a estavam consumindo, e que ela tinha que fazer alguma coisa para solucionar a questão. Examinamos alguns versos acerca do perdão (como Mateus 6.14, por exem­plo), e ela se dispôs a confessar a Deus seu ódio por aquela mulher. Aos poucos, começou a esquecer as "coisas que para trás ficam" e passou a andar no Espírito. Hoje ela é novamente aquela crente radiante de antigamente, pois não mais entristece o Espírito Santo com a atitude do coração.

Quem consegue "andar no Espírito" com suas atitudes mentais e espirituais, poderá andar no Espírito também com as ações. É por isso que andar no Espírito baseia-se no relaciona­mento pessoal que temos com Deus. Pois, na verdade, nosso relacionamento com ele é o segredo de nosso relacionamento com todas as pessoaS.

Fonte:Trecho extraído do livro de Beverly Lahaye :A Mulher controlada pelo Espírito - Editora Betânia

0 comentários :

Redes Sociais

Deixe seu Comentário

AS POSTAGENS MAIS LIDAS

Onde Você Está???

Locations of Site Visitors