"FÉ, CORAGEM E O CHAMADO EM VIVER DE MISSÕES"

VIVER OU MORRER EM MISSÕES!!!

QUANTO MAIS MISSÕES MELHOR


APÓIO ESSE IDÉIA... 

Se todos compartirem essa Idéia

Vai dar para ajudar muitos 

Missionários no Campo.... 

AMO MISSÕES...


"Deus move o céu inteiro naquilo que o ser humano
 é incapaz de fazer. Mas não move uma palha naquilo 
que a capacidade humana pode resolver."

"Mas ele respondeu: As coisas que são impossíveis 

aos homens são possíveis a Deus..." Lucas 18:27



..."MIS. IVONE KARKLE"...
Rosa vermelhaUna Mujer Misionera de DIOS, haciendo misiones con Alegria 
en la tierra de Los Andes Chilenos..."Rosa vermelha

PRONAMI: IDE MISSIONÁRIO


IDE MISSIONÁRIO

IDE MISSIONÁRIO

Escritor Pr. Teófilo Karkle


E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém. (Marcos 16.15 e 20).


Qual é a diferença entre ser Enviado e Ir? Para um Missionário Enviado vamos de tratar como Categoria (E) e para os Missionários que obedeceram ao Ide de Jesus, vamos tratar de categoria (I) Existe uma diferença enorme, entre as duas categorias (E) e (I), convido você que ama missões a ler todo este Artigo em nome de Jesus.


Na categoria (E) existe uma fila grande de missionários candidatos esperando sua vez. Por regra os Missionários da categoria (E) falam com os seus pastores, ou com os secretários de missões, dos seus Desejos de serem Enviados. Os que se enquadram dentro desta categoria (E) normalmente são selecionados dentro de três padrões, se é solteiro e muito novo, vai ficar esperando, se é obreiro auxiliar, vai ter que ficar orando e muito, se é do Ministério Integrado, será colocado em preferência e a igreja na pessoa do seu pastor começará a estudar a viabilidade deste Envio, se é viável ou não é viável a sua ida.


Na categoria (E) aqueles missionários que estão na preferência de serem Enviados, serão analisados mais minunciosamente, vários fatores: Quantos membros integram sua família, se tem mais de três filhos já vai complicando o envio desta família. O crivo coloca outras questões na balança: Tem curso de idiomas? Tem curso Teológico? Quanto tempo é membro da Igreja? Já dirigiu alguma congregação? Sabe pregar? É maduro suficiente como para não ficar chorando de saudade no campo? Nasceu na nossa igreja ou vem de outro estado?


Na categoria (E) os missionários quando selecionados são mencionados para todos que serão Enviados. Estes missionários (E) começam a gozar de certos privilégios. Ele mesmo ou junto com o seu pastor estabelecem um contato com outro Missionário existente na mesma nação que será enviada, para que estejam esperando a chegada do Missionário (E) nas distintas estações de chegada, seja aérea, marítima ou rodoviária. Existem certos lugares onde o processo ainda é mais fácil por que o Missionário (E) ele empreende uma viagem espia, sem sua família, como os espias de Canaã, para conhecer a terra, para saber como é o clima, para alugar uma casa, para preparar o colégio dos filhos. Para conhecer a igreja onde vai assumir a igreja ou para conhecer a cidade onde ele irá começar uma nova obra.


Na categoria (E) o missionário não precisa ter muita coragem, pois nada lhe faltara da sua igreja mãe, todos lhe ajudarão economicamente, todos escreveram mensagens no seu perfil de Facebook. Todos acompanharão no dia do embarque, acenando as mãos dizendo “Deus te abençoe”.


Na categoria (E) o missionário pode acontecer que nem tenha Chamada Missionária para as Missões, mas como tem mais preparo, mas condições sociais, ele é mais querido do pastor presidente, portanto é Enviado. Às vezes para preencher uma necessidade, um vazio no campo missionário, pode que tenha falecido um missionário e precisa ser substituído, ou então o missionário por enfermidade precisa regressar a sua pátria, ou qualquer outro motivo.

Agora analisaremos onde é que a Bíblia diz: Enviai missionários pelo mundo todo, pregue o evangelho a toda criatura? Onde é que a Bíblia diz: E eles, tendo sido Enviados, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram?


Neste último versículo de Marcos, os próprios discípulos foram por Conta Própria por todas as partes. Obedeceram ainda que não tão imediatamente como pensam alguns, a ordem de “Ide por todo o mundo”. Os discípulos inicialmente ficaram em Jerusalém fazendo reuniões de obreiros, convenções, Deus teve que permitir uma Perseguição através do Imperador Nero no ano 70 para espalhar estes discípulos a ir pelo mundo todo.

Enquanto os discípulos estavam convencionandos, o diácono Felipe, categoria (I) vai por Conta Própria evangelizar uma raça odiada, os samaritanos. (Atos 8.5) “E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes pregava a Cristo”. Felipe ganhou muitos samaritanos, (Atos 8.6) ganhou até um mago, (Atos 8.13) ganhou até um funcionário da rainha de Candace – África, superintendente dos tesouros. (Atos 8.35)


Na categoria (I) o Missionário esta convencido da sua Chamada Missionária e começa mobilizar-se nesta posição. Ele entende que se for fazer a fila (E) vai perder meses ou anos preciosos de espera. Na fila (E) pode entrar até o desanimo, pois ele começa a perceber as desigualdades, os que gozam de privilégios. A categoria (E) para ele chega a ser um atrapalho.


Jesus chamou pescadores de peixes, para serem pescadores de almas, mas em muitas igrejas não são os pescadores de almas que são enviados (E), mas sim os “peixinhos” que são Enviados. Peixinho é aquele tipo de missionário amigo do pastor presidente, ou que vêm de uma dinastia missionária, os avós foram missionários, os país foram missionários e agora os netos serão missionários.


Na categoria (I) há um fogo que arde no coração do Missionário, ele não se sente mais bem com o seu bom emprego, com a sua boa casa, com a sua boa nação. Estes Missionários, não aguentando mais as burocracias da categoria (E) simplesmente começam a vender suas coisas para cumprir com o Ide e aceitar o Ir (do verbo Vai). Ninguém os segura, mesmo que a família os trate de loucos.


Temos no livro de Atos três Envios de homens: A primeira menção de Envio registrada em Atos dos Apóstolos está no capítulo 10 de Atos onde mais que uma missão foi uma comissão, Cornélio envia homens para buscar a Pedro, Cornélio ainda não era cristão, nem fazia parte da igreja, nem era pastor. (Atos 10.5) “Agora, pois, envia homens a Jope, e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro”. Quando Pedro depois da visão e da orientação direta do Espirito Santo vai para Cesaréia, na casa de Cornélio. Pedro vai de maneira Autônoma, não precisou de uma decisão da convenção ou do ministério local. (Atos 10.19-20) “E, pensando Pedro naquela visão, disse-lhe o Espírito: Eis que três homens te buscam. Levanta-te pois, desce, e vai com eles, não duvidando; porque eu os enviei”.


Na categoria (I) sempre é o Espirito Santo que coloca no coração do Missionário o desejo de Ir, enquanto que na posição (E) quem envia o missionário pode ser a preferência que envia; a influência que envia; a bondade do pastor que envia; a conveniência que envia.


O segundo envio que está no capítulo 15 de Atos, há menção de um novo Envio, mas também é uma Comissão em vez de Missão. Este envio foi para corrigir as três igrejas gentias já existentes naAntioquia, Síria e Cilícia (15.23) Neste capítulo encontramos três vezes falando que houve “Contenda” entre os apóstolos, discursões e até separações. (15.2) “não pequena discussão e contenda contra eles” Teve que intervir Pedro nesta “grande contenda” (15.7) e Tiago também teve que argumentar. Tudo por causa de Fariseus que se havia convertido, mas que queria continuar sendo radicais e ensinando ou exigindo aquela pequena cirurgia chamado circuncisão. (15.5) Missão é ganhar alma e não fazer assembleia extraordinária.


Na categoria (I) encontrada na Igreja de gentílica de Antioquia, encontramos instruções diretas do Espirito Santo pedindo para “Apartar” a Barnabé e Saulo. O que a igreja fez por eles? Apenas quatro coisas: Orou, Jejuou, Impôs as mãos e Despediu. Não encontramos aqui a palavra Enviar, Enviando, Enviado ou qualquer outra semelhança, mas sim encontramos a palavra “Despediu”. Isso na pratica continua da mesma maneira o Missionário da categoria (I) ele recebe apenas uma Despedida, ou nada de despedida. Mas o Missionário (E) ele chega até negociar com a sua igreja um acordo feito no Cartório, tipo um contrato, tipo garantias de que irão cumprir com a manutenção dele. Tem missionários na categoria (E) se não tiver certas garantias ele não vai.

(Atos 13.1-4) “E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo. E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre”.


“EI” Missionário! Você da categoria (E) Onde esta sua chamada missionária? Onde esta sua coragem? Onde esta o seu amor? Que fazes ai na Fila (E) esperando as portas se abrir? Onde esta a tua Fé missionário?

Não esta escrita na sua Bíblia às palavras de Jesus em Lucas 22.35 “E disse-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura alguma coisa? Eles responderam: Nada”.


“EI” Pastor! Você da categoria (E) Por que está sentado sobre o dinheiro da igreja como senhor das missões? Por que estas falando mal dos Missionários (I) chamando-os de Rebeldes e Insubordinados?

Por que está fabricando “Boqueira”para amarrar a boca do boi que debulha? (1 Timóteo 5.18) “Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário”.


Teu Ministério será exitoso quando começar a fazer Missões repartindo com sete, e ainda até com oito…(Eclesiastes 11.2) Não precisa repartir com 70 nem com 700 é melhor ter poucos e bem cuidados. Teu Ministério será exitoso quando começar a fazer parte da Aflição do Missionário (I) “Todavia fizestes bem em tomar parte na minha aflição”. (Filipenses 4.14)


Louvo a Deus pela vida da minha esposa Missionária Ivone Karkle, este tema começou a ser gerado no coração dela. Ela estava comentando que nós não somos Missionários da categoria (E), mas sim, somos Missionários da categoria (I), pois aceitamos o Ide de Jesus.

Minha esposa vendeu todos os aparelhos da sua Clinica de Estética e Massoterapia, deixou uma carteira de clientes de 14 anos de êxito, para poder obedecer ao Ide de Jesus. Ambos deixamos de viver num apartamento grande de 17 cômodos, para viver os primeiros 110 dias no Chile dentro de um quartinho de 3x3 onde tomávamos banho num balde de tinta com tampa ou qual eu colocava no sol para aquecer a água, pois não havia chuveiro elétrico. Depois passamos a viver no município da Região Metropolitana de Santiago numa casa sem janelas onde podia ver a claridade do dia só indo lá fora ou quando abríamos a porta, onde vivia mais três famílias no mesmo terreno. E ainda o lugar estava cheio de traficantes e drogados tipo uma cracolândia, coisas feias vimos passar ali. Além de enfrentar o frio do Chile, e uma cultura diferente do que ela conhecia, e ainda ter que aprender o idioma sem ter frequentada uma escola de línguas.


Precisamos glorificar a Deus, pois neste tempo todo Jesus não nos há deixado faltar nada, ele tem sido nosso contrato notarial, ele tem sido nossa garantia, ele tem andado conosco nesta nossa terra de Canaã adotiva. Jesus tem sido nosso Sustento, nossa Força e nossa Alegria. Pois se precisássemos ser Enviados por uma igreja que quisera nos enviar estaríamos ainda no Brasil sentado no banco da igreja esperando pelo nosso envio. Mais aceitamos o convite de Jesus e aqui estamos fazendo a obra do Senhor sem o sustento de uma igreja, mesmo assim por conta própria e muito amor, fé e coragem, estamos muito feliz.


Deus tocando seu coração e você sentindo o chamado de Deus para nos ajudar, nos abençoar, pode começar hoje orando por nossa obra aqui no Chile, e também poderá nos adicionar nossos nomes na Rede Social Facebook, adicionem também nossos MSN, e escreva na sua agenda o número de nossa Conta no Banco do Brasil, Deus vai precisar de você para nos ajudar aqui na terra do Chile. Coloque nossos nomes em vossas orações.

Conta corrente 18.491-8 agencia 3078-3 Banco do Brasil.


PRONAMI: IDE MISSIONÁRIO: IDE MISSIONÁRIO Escritor Pr. Teófilo Karkle E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. E eles, tendo...




PRONAMI: MISSÕES NATIVAS


MISSÕES NATIVAS


MISSÕES NATIVAS

Escritor Pr. Teófilo Karkle

Com tristeza na alma narro mais um dos meus artigos missionários, onde venho observando nestes últimos vinte anos, uma falência que esta manchando o bom nome da Obra Missionária, preste atenção no meu posicionamento, alguém tem que denunciar as coisas erradas no tangente as Missões atuais e para isso Deus me leva a escrever diariamente.

Algo esta errado com estas Missões Nativas, de que uma igreja no Brasil, adote 10 crianças na África, no Haiti, no Nordeste, ou então adote 50 Missionários nativos ou a quantidade que for, menos ou mais, acontece o mesmo erro.

Primeiro quem dos missionários nativos não gostaria de receber na sua nação pobre, na sua cidade pequena, na sua casa mobiliada tipicamente, precária ou não tão precária, seus meios de transportes rústicos ou não tão rústicos, tais como uma bicicleta, cavalo velho ou uma velha moto e receber sobre todas estas coisas um Bono Internacional, um Sustento Missionário, ainda que pequeno de uma igreja abençoada, todos os meses?

Qualquer ajuda sobre o que ele já esta acostumado a viver é muito boa. Esse obreiro nativo não teve que tirar passaporte e como é complicado hoje em dia tirar passaporte. Fazer aquelas filas, passar meses de espera, enfrentar todas as burocracias. O obreiro nativo não teve que enrolar a língua para aprender um novo idioma ou dialeto, não sofreu um stress para se adaptar a essa nova cultura ou subcultura. Não teve que correr atrás de aluguel, móveis, louça, pois ele tem tudo isso, na sua forma, do seu jeito, pouco ou muito, de barro ou de vidro, colorido ou branco e preto, de vime ou de bambu, de couro ou de lona, antigo ou moderno.

Já com um Missionário Estrangeiro Enviado ele enfrenta muitas coisas na sua adaptação às quais faço questão de descrever aqui: O Missionário Estrangeiro, primeiro não tem Credito no país aonde chega, portanto só pode comprar a dinheiro, se tiver dinheiro. Não tem Documentos do país na sua chegada que lhe facilite as coisas, tem que tramitar tudo isso, e é tudo muito demorado para sair também. Não tem conta bancaria no país onde foi fazer missões, isso mantém ele sem conseguir provar sua renda. No caso de fazer um contrato precisa de um avalista e ele não conhece nenhum avalista, que assine para ele para que possa alugar uma casa. Não tem dinheiro suficiente como para colocar em garantia esse aluguel, às vezes para estrangeiros se aluga pagando cinco meses adiantados. Por ser estrangeiro cai na desconfiança de todos, não tem pai nem mãe para emprestar dinheiro, nem sogra ou sogro, ninguém para carregar suas malas quando chega à rodoviária, nem sabe pra que lado vai o ônibus.

O obreiro nativo esta livre de todas estas coisas, ele tem panelas, fogão a gás ou a lenha. Ele pode até chegar a fazer seu café numa latinha pendurada num arame, seu fogão pode ser no chão, mas ele é feliz assim, este é o seu estilo de vida. Ele nunca teve uma boa casa, com todas as comodidades como para sentir saudades, assim que ele não estranha seu estilo de vida que lê a tocado a viver ou enfrentar.

O obreiro nativo se tiver que tirar agua do poço com corda, ele nem vai orar pedindo a Deus para mandar uma bomba. Se tiver que caminhar para buscar agua na lagoa, ele vai e volta com alegria também, capaz que volte cantando. Se tivesse dinheiro para comprar agua, não teria agua para vender. E ai vai à coisa, se tiver uma lâmpada elétrica, não tem energia. Se tiver ferro de passar roupa moderno, nem da para usar, ele acaba usando  aqueles com brasa dentro. Se tiver colchão ortopédico ele nem sabe usar, pois dormiu a vida toda na rede.

Nesta realidade, que não é nem dura nem crua para o nativo, chega à igreja forte tirando fotos e sentindo um nó na garganta com vontade de chorar, por causa da diferença da sua casa para a casa do nativo. Mesmo assim, tiram fotos, as publicam aos quatro ventos na internet, e começam a dizer: Estamos fazendo Missões Nativas. É tão boa a sua vida na civilização, na cidade, na casa, que choca tudo que vê tudo que come, ou às vezes nem tem coragem de comer o que eles comem. Às vezes numa visita assim aqueles que vêm da igreja forte querem comprar Leite desnatado, coca light, adoçante diet, tudo zero. E o nativo tudo rustico, pão assado na cinza, leite de cabra, quando tem, salada de agrião, quando tem e cevada no lugar do café.

Se essa igreja forte entregar de presente a esse obreiro nativo um bom par de sapatos e uma boa gravata ele vai ficar muito diferente do seu povo, vão apedreja-lo. Nossa! Todos caminham descalços e o obreiro de sapato? Seria melhor dar para ele um bom par de chinelos de dedo para que fique mais parecido com a sociedade aonde vive, e no lugar de dar gravatas, por que não levam boas camisetas de malha, ou bons chapéus de palha?

Algo esta errado com as Missões Nativas, se os obreiros nativos vivem sem trabalhar, não tem salário. Se os obreiros nativos vivem de um quintal semeado de aipim, macaxeira ou yuka e hão vivido 30 anos assim deste quintal, eles não precisam de dinheiro das Missões, eles precisam de material, mantimento. O correto para as igrejas fortes seria que fossem no campo nativo para levantar uma Vila de casas de madeira, ou de Palha, não muito fora do padrão rústico que é no lugar, fazer poços, colocar luz, (se tiver) encher as dispensas de alimento, levar combustível para a moto ou barco, medicina, instruções de como eles devem ganhar pessoas para Jesus.

No caso do Chile onde somos Missionários desde 1991, vemos que os obreiros nativos estão do mesmo jeito de quando foram adotados. Ou seja, a igreja esta do mesmo tamanho, os banquinhos do mesmo jeitinho feito de taboas de madeira barata. Como recebem dinheiro da igreja forte eles deixaram de trabalhar fora, nem precisam plantar um quintal, pois o seu sustento vem certinho todos os meses da igreja forte, e às vezes vem atrasado.

Algo esta errado, Missões não é apenas Evangelizar, Missões é também Ensinar, Educar, Fazer Discípulos, levar Avivamento. E se no país que estão adotando obreiros nativos, ou crianças, não tem Avivamento, vai ficar assim do mesmo modo com a chegada do dinheiro. Obreiros nativos com dinheiro no bolso e com sua cultura sem avivamento, sem crescimento, ficará exatamente igual. Então neste caso o dinheiro de Missões esta fazendo o obreiro nativo inerte, de pouca ação, até de pouca oração, Cuidado então com isso igrejas.

Missões tem que ser feita por Missionários capacitados, no idioma do lugar, e têm lugares que o Missionário tem que criar o alfabeto dessa tribo, depois as palavras e por ultimo traduzir a Bíblias para esse povo. Muito preparo então precisa ter este missionário escritor, tradutor, conhecedor da sua própria gramatica, para poder criar uma gramatica para um povo que nem alfabeto tem. O Missionário ademais tem que ter preparo Teológico e Autoridade para Casar, Batizar, celebrar Santa Ceia aos seus membros. Consagrar  seus ajudantes segundo a necessidade. Tem que ser um Evangelista também para ganhar as almas para Cristo e para sua Igreja. Ele não pode ficar ganhando almas fora do seu lugar de atuação, senão ele nunca vai chegar a ter uma igreja de tamanho médio.

Um Pastor Estrangeiro dependendo do lugar ele vai trabalhar mais de Diácono que de Pastor. Vai pegar mais no cabo da enxada que no cabo do microfone. Vai ter que fazer de tudo. Abrir a igreja, limpar, orar, ofertar, contar a oferta, pregar para dois, visitar um que esta morrendo outro que esta nascendo, e vai, dando muita glória a Deus.

Todos os Missionários deveriam saber Construir, fazer bancos, imagina se ele nem sabe colocar um prego na parede, nem sabe usar um serrote, como vai fazer? Se ele tem medo de andar no escuro com lanterna? Si tem medo da coruja e do morcego? E se precisa usar uma arma e nem sabe disparar contra um bicho selvagem que vai lhe atacar?

Tem uns espertalhões que estão ganhando dinheiro com indicar obreiros e crianças nativas para adota-las. Primeiro por que o dinheiro que se encaminha da igreja forte, chega à sua mão, na sua conta bancaria, para depois ser repartido. Sempre será a sua conta pessoal recheada. E na hora de repartir, meu irmão, entra o “zóio grande” e a injustiça vem a flor da pele. Como ele lidera a distribuição, e a recepção dos dinheiros, começa a manipular os nativos assim: Se não lhe render obediência, continência, esse já vai ficando para o ultimo da fila, ou então excluído do direito oferecido pela igreja forte de um salário missionário.

A não ser que a Recepção seja feita por uma Entidade. E esta entidade receptora das ajudas econômicas da igreja forte tenha 200 crianças que tomam café e almoçam todos os dias. Igrejas fortes deveriam mandar dinheiro suficiente para comprar todos os alimentos necessários e não adotar nenhuma criança em particular. Se for enviar presente às crianças, mandar para todas elas, sem adotar nenhuma. Ficar oferecendo crianças em adoção esta errada, ademais, esse tipo de adoção é apenas de coração, por que ninguém consegue adotar fisicamente e levar para o seu país para terminar de criar, cuidar, alimentar, educar e vestir, seria tachado de tráfico internacional de menores.

Se a igreja forte adotar obreiros nativos, tem que ter um Missionário Estrangeiro morando entre eles, para estar distribuindo o dinheiro enviado com equidade, visitando todas as congregações existentes, animando-as a crescer, multiplicar. Levando preparos Teológicos, Avivamento, Educação e muito mais.

Fazer Missões não é espalhar os bens, os recursos, fazer Missões é colocar o dinheiro no lugar certo tal como fala Isaias. “Porventura lavra todo o dia o lavrador, para semear? Ou abre e desterroa todo o dia a sua terra? Não é antes assim: quando já tem nivelado a sua superfície, então espalha nela ervilhaca, e semeia cominho; ou lança nela do melhor trigo, ou cevada escolhida, ou centeio, cada qual no seu lugar? O seu Deus o ensina, e o instrui acerca do que há de fazer. Porque a ervilhaca não se trilha com trilho, nem sobre o cominho passa roda de carro; mas com uma vara se sacode a ervilhaca, e o cominho com um pau. O trigo é esmiuçado, mas não se trilha continuamente, nem se esmiuça com as rodas do seu carro, nem se quebra com os seus cavaleiros. (Isaías 28.24-28).

Concluo dizendo que lamentavelmente essa é a realidade com as Missões Nativas, em nenhum momento colocamos em evidencia nome de Igrejas, mas chamei-as de Igrejas Fortes, nem de algum Missionário em particular, ou de alguma agencia missionária, existem muitos fazendo as coisas corretas, mas nós estamos denunciando os erros existentes. Que Deus venha ter misericórdia de que atua de má fé e de quem veio ser vitima neste sistema de fazer missões dos quais sabemos nomes e lugares em que foram prejudicados.


PRONAMI: MISSÕES NATIVAS: MISSÕES NATIVAS Escritor Pr. Teófilo Karkle Com tristeza na alma narro mais um dos meus artigos missionários, onde venho observand...




CHILE BUSCA PESSOAS LOUCAS POR MISSÕES

CHILE BUSCA
 PESSOAS 
LOUCAS POR MISSÕES
Pr. Teófilo Karkle e Mis. Ivone Karkle

Ninguém pode colocar limitações em você, ajude-nos a quebrar esses paradigmas, contribua com missão fora das quatro paredes. O campo é o mundo, independente de tua denominação.
Dinheiro de Missões não pode ser para os Cofres, mas para os Pobres.
Sempre gostei de ver reportagens de aventureiros em expedições de alto risco, como aquelas de cruzar os oceanos, ou de subir nos pontos mais altos de uma cordilheira, ou de percorrer todo o leito de um rio desde sua nascente até a sua desembocadura no mar, como tem acontecido no rio Amazonas.
Pensando nisso, nunca vi algo parecido para Jesus, para chamar atenção de um povo inteiro de uma nação, para se interessar num projeto missionário. É o que pretendemos fazer com estes escritos, despertando em você essa idéia fantástica. Tenho certeza que Deus Despertará nos 5564 municípios do Brasil, alguém interessado a fazer parceria conosco e logo receber informações dos resultados alcançados ou quem sabe estar corpo a corpo nesta fantástica aventura para ganhar vidas para o Nosso Senhor Jesus.
Aprendi em Missões, nos meus 21 anos de atuação, que tenho uma nação inteira como campo de atuação, as divisões geográficas não podem me parar, nem mesmo dos monopólios de uma denominação. Como falou o apostolo Pedro na sua segunda carta, capitulo dois e versículo três E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas...
Veja só que fantástico, nem precisamos usar combustível para percorrer os milhões de kilometros do nosso imenso Brasil, nem mesmo usar o correio tradicional para enviar milhares de cartas contando deste projeto missionário. Sendo que primeiro teríamos que fazer um banco de dados, de endereços de cristãos, isso seria um desgaste tremendo. Nem todo o mundo lê os artigos, os apelos, que são enviados em milhares de cartas, creio que a porcentagem de pessoas que respondem a este tipo de desafios são as mínimas.
Mas hoje via internet, em site que podemos publicar grátis, ou no mundo da blogosfera, tudo é rápido e a informação se multiplica entre os milhões de usuários da rede. Quem estiver lendo estas linhas até agora, é por que tem um interesse muito grande no tema desta aventura. Por si só, e de maneira gratuita, os filtros aplicados serão naturais, ao ler este artigo, evitando assim um desperdício de milhares de reais com impressões de folders, de revistas, para captar a atenção de pessoas no nosso imenso Brasil. Sempre será assim tipos de pessoas especificas, buscam temas específicos dentro de sua área na internet.
Quero te felicitar se chegasse aqui nestas linhas, isso me indica que você chegará até ao final do tema. Pedimos para você não deixar de dar sua opinião, ou de comentar entre seus conhecidos estes escritos. Se quiser me enviar um e-mail ao nosso endereço que esta no final deste texto.
O povo brasileiro é Generoso com missões, e também são muito inteligente, eles sabem onde realmente a obra esta sendo feita e onde ela esta sendo enfeitada. Onde os cultos são de missões, são de veras ou onde somente tem cultos de missões e ofertas missionárias, que ficam ali mesmo na igreja que arrecadou ou para um cofre centralizado. Como esta acontecendo nos eventos de missões, onde de paixão não tem nada, mas sim é puro mercado.
Se eu fosse esperar que alguém que abrisse um Cofre desses para me oferecer o respaldo necessário, eu não estaria nesta terra fazendo  a obra missionária. Se eu fosse esperar resposta de e-mail que mandei a certas pessoas que querem ter o “Comando” em suas mãos, não estaria  aqui no Chile já a 9 meses, pois na verdade é que quando se toca neste tema, os que têm o “Comando” não respondem e-mail e tão poucos retornam uma ligação telefônica. Quando são interrogados por pessoas, então a resposta mais imediata é aquela: “Vamos Orar Irmão.”
Tenho certeza que existem pessoas no Brasil Dispostas a acreditar e fazer parte neste projeto missionário e não somente acreditar, mas se envolver e verificar dentro do possível em terreno, onde estamos e o que estamos fazendo. Estimado brasileiro (a) que esta me conhecendo através destas palavras, você não tem limites geográficos que te impeçam contribuir. Venha viajar juntamente conosco, começando por um sonho, seguido depois de uma investigação, terminando numa tarefa com muita emoção. (Lucas 10.17) E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam.
Meu Deus, o governo brasileiro, falam em reformas tributárias, reformas agrárias, etc. Reformas de leis que ficaram atrofiadas do século 19 ou 20, e dentro das igrejas que são filantrópicas, sem fins de lucros, que não pagam tributos nem mesmo passam por auditorias, pois ali dentro da igreja é tudo espiritual, até o dinheiro é sobrenatural, é segredo ministerial, ninguém nem faz idéia de quanto realmente se tem e que foi enviado ao campo missionário.
Precisa ser reformado o sistema missionário, canalizado por um mecanismo único, quem quiser fazer missões deveria estar fazendo dentro de uma organização transparente e única. Mas o que se vê é que cada um tenta fazer do seu jeito, cheio de defeito. Nenhuma nação envia um exercito a uma guerra por conta própria e para seu bel prazer. Existem as alianças, os condutos de envio, e lá no campo de ação terá alguma organização a cargo daquela missão, certo?
É tão ampla a quantidade de pessoas que amam missões e que estarão lendo estas palavras. Pessoas que sentem um chamado de Deus para missões, alunos de seminário teológico, promotores de missões e milhares de pessoas de ambos os sexos e de todas as idades que gostam de ajudar de contribuir, que sabem ouvir, quando estão diante de uma narração missionária extraordinária. Eu agradeço muito as pessoas que sabem ouvir, para mim onde tem esse tipo de pessoas é o lugar para se falar de missões.
Sabem de repente me deparo com algo, que vou chamar de FENÔMENO, que a totalidade da igreja sabe ouvir, e chora quando ouve um missionário e contribui de coração, chegam até pegar dinheiro emprestado de alguém para doar as missões na hora que esta sendo levantada a doação. Mas, tem lugares deste Brasil que nem a mão eles querem dar, é possível passar pelos corredores sem parar. Em dez minutos que terminou o culto, não tem mais ninguém dentro da igreja, nem mesmo na frente dela.
Eu louvo a Deus pelas igrejas que fui e o povo nem queria ir embora, é realmente uma família unida, esse lugar é como diz a canção, “Onde flui o amor”. Estamos buscando por este meio globalizado e inteligente, a internet, Pessoas do tipo que sabem Ouvir, que são Inteligentes e que não aceita paredes de impedimentos. Tem lugares que a ordem vem do púlpito: lá você não pode contribuir, com aquele missionário você nem pode falar e nem saber se tem uma conta bancária, isso é ditadura denominacional.
Buscamos pessoas livres, loucas por missões, apaixonadas, que queiram começar a viver esta aventura missionária, rompendo paradigmas quase papais, ortodoxos, e semear de verdade nas missões mundiais. Queremos pessoas que acreditam que dando um copo d’água fria, Deus anota no seu caderno para depois recompensar. (Mateus 10.42) E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão.
O nosso Deus é tão especial, tão detalhista, que ele conta os cabelos da nossa cabeça. (Mateus 10.30) E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Deus aplica uma engenharia sofisticada numa flor miúda, com suas cores vivas em um terreno nada apropriado, onde aquela flor a qualquer instante pode ser pisada pelo homem ou atropelado por uma roda. Se Deus que cuida das flores, recompensa pelos copos d’ água dado, conta os cabelos, como não te abençoará com tua contribuição para missões? (Lucas 12.28) E, se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?
Chegamos ao Chile, ( 25 de Novembro 2011) num tempo especial, pós-terremoto de 27 de fevereiro de 2010, no qual deixou mais de 110 Templos evangélicos destruídos em todo território chileno. E pós-vulcões Puyehue e Hadson, onde começamos nosso  Ministério chamado ARCA - Associação Restaurativa Centro de Alegria, para ganhar muitas vidas para Jesus, e levar muita Alegria em nome de Jesus.
Os Terremotos não nos assustam, nem mesmo as cinzas dos Vulcões que tem entrado em erupção nestes últimos anos. Mas o que nos assusta é ver como a tristeza se alojou nas casas, nas vidas e na sociedade chilena. Ela, a tristeza entrou pelo Luto e ficou, entrou pelo Divorcio e ficou, permanece a mais de 200 anos com cara de Depressão. A tristeza colocou a sua cadeira lá no coração dos chilenos e não quer sair, mas nos queremos colocar o trono de Jesus e ungir os chilenos com o Óleo de Alegria, para emancipar naquela nação na Alegria que é também a força de Deus. (Neemias 8.10) não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força.
Você pode nos escrever? Faça isso, por favor, comente com pelo menos duas pessoas mais, indicando o link do site onde estas lendo este Projeto. Podem copiar e colar, imprimir e xerocar, multiplicar e distribuir, encaminhar aos teus contatos, republicar em teu blog. Comece a partir de agora quem sabe tua primeira experiência missionária, isso será visto por Deus e recompensado por ele.
Queremos que faça parte da nossa rede social no facebook, no Blog, no MSN, queremos que nos escreva, se tiveres algum artigo de tua autoria sobre missões que queira nos enviar, agradeceríamos de todo coração. Não fique olhando as condições e proibições impostos por certo meios religiosos, lançar o teu pão sobre as águas é responsabilidade individual de cada cristão. (Eclesiastes 11.1) Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás.
Visitar os órfãos e a viúvas é responsabilidade de cada um também. (Tiago 1.27) A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Dar de comer ao que tem fome, vestir a quem tem frio, não é responsabilidade do pastor “profissional”, mas é particular de cada um principalmente de pessoas como você, que tem um coração de Missionário. (Mateus 25.35) Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me.
Não vamos profissionalizar as missões, não vamos deixar que elas sejam feitas só detrás de um monitor de led de um notebook, estamos fazendo missões livres, diretas, de corpo a corpo onde realmente elas estão acontecendo. Não chame a tua contribuição de grão de areia, chame-a de semente. (Salmos 126.6) Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.
Agora imagina uma coisa; que beneficio terá jogar a tua semente no meio de um canavial que se perde de vista, no meio de dois milhões de terra de plantio? Não vai aparecer, nem prosperar. Agora imagine também se você coloca a tua semente num vaso de barro, onde você pode ver a semente nascer, crescer e dar frutos? Não jogue tua semente fora, coloque no terreno fértil, que precisa de ajuda real. Para pessoas inteligentes e que amam as missões queremos responder os e-mail e através de e-mail indicaremos como canalizar tua contribuição. 
Enquanto isso nós vamos seguir incentivando os brasileiros a serem Promotores de Missões, juntamente conosco na República do Chile.
Podemos responder suas perguntas e podemos falar mais sobre o Chile em correios pessoais, onde você nos indicar para te escrever.
Terá uma mulher de Deus neste amado Brasil que queira nos ajudar?
Terá um fazendeiro neste gigante território do Brasil em querer adotar esse projeto?
Terá jovens dinâmicos do Sul ao Norte, de Oceano ao Interior brasileiro que queira fazer parte deste projeto?
Terá homens de Deus nas regiões do Brasil, com visões de Deus de contribuir com Missões?
Onde estão as viúvas do Brasil que ajudam os Missionários?
Onde estão aquelas famílias inteiras que gostaria de abraçar esta causa?
Onde estão aquelas pessoas extrovertidas com coragem de difundir este projeto entre seus contatos da internet? Terá algum empresário na área de Editora, disposto a lançar os livros do Centro de Alegria?
Onde estão os camioneros que viajariam milhares de kilometros para ir ao Chile?
Onde estão aqueles amados que gostam de ver os outros felizes com doações feitas do seu coração?
Onde estão os donos de lojas, que topariam o desafio de vestir os missionários?
O onde está os donos de mercados com um coração grande para fazer o rancho dos missionários?
Onde estão os cirurgiões dentistas, que oferecem o tratamento dos dentes de um missionário?
Você homem do campo por que não faz uma oferta em arroz, feijão, batata ou gado?
Onde estão os Aposentados com corações generosos de amor pelas almas sem Cristo?
E onde estão as crianças e os adolescentes que queiram ser os nossos promotores keds de missões?
Hei amiguinho! Fala com o teu pai, avo, tio, amigo internauta XD, sobre nós. Comecei a ser missionário com dez anos de vida. Fiquei 6.333 dias no Chile como Missionário, em 2008 voltei ao Brasil e agora com 42 anos de idade  voltei  para essa terra, mais maduro, mais responsável, com a mesma coragem, com a mesma fé e com o mesmo amor.
Aceite este Desafio vindo da parte de Deus, como sendo um compromisso de amor. Não faça como aqueles que só dizem: “Vamos Orar Irmão.”
Não faça de cego como alguns diante de e-mail missionários, pois não querem compromisso. Esse clamor missionário não pode ficar como aquelas ligações telefônicas que tocam e tocam até cair na caixa de mensagem. Deixe de buscar noticias loucas na internet, de casamentos estranhos, de escândalos religiosos, etc., e entre neste tema de Missões e então a Alegria vira aos borbotões, depois me conta o que Deus irá fazer por ti, quando você souber dar ouvido a este nosso chamado.

Jesus foi o maior responsável sobre missões e veja o que ele disse ao enviar os seus missionários. (Lucas 22.35) Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura alguma coisa? Eles responderam: Nada.
Pr. Teófilo Karkle e sua esposa Mis. Ivone Karkle, está no Chile levantando uma grande Obra e gostaria muito de te conhecer nessa imensa nação.
Escreva-nos: 
centrodealegria@hotmail.com

Conta corrente Banco do Brasil 18.491-8 Agencia 3078-3 em nome do Pr. Teófilo Karkle

"PASSE A CORDILHEIRA DOS ANDES E AJUDE-NOS." (ATOS 16.9)




Redes Sociais

Deixe seu Comentário

AS POSTAGENS MAIS LIDAS

Onde Você Está???

Locations of Site Visitors