"FÉ, CORAGEM E O CHAMADO EM VIVER DE MISSÕES"

VIVER OU MORRER EM MISSÕES!!!

Ouvindo o chamado de Deus

“Pois muitos são chamados, mas poucos escolhidos”.  (Mateus 22:14)

Muitas pessoas na Igreja ouvem o chamado de Deus para cumprir uma missão, porém poucos permanecem firmes até o fim. O que fazer? Ouvir o chamado de Deus é fazer a Sua vontade, e a Sua vontade independe de nossos sentimentos, pois a aliança com Deus sempre nos capacitará para a realização dos propósitos divinos.

O chamado de Deus é como o “Lançar das Sementes”.  Em Mateus 13:3, as sementes são lançadas pelo semeador.  Quem é o semeador? Deus é o Grande Semeador. Tudo o que temos hoje em nossas vidas, uma vez que abrimos o nosso coração a esse Deus, é o resultado de uma semente plantada por esse Grande Semeador. Um dia, o Grande Deus disse: Façamos o homem à nossa imagem e semelhança. Uma semente foi lançada, afinal, palavras são sementes, e hoje toda a humanidade está aqui nesse lindo Planeta feito pelas mãos do Criador. Precisamos viver com a convicção de que há um semeador sempre pronto a lançar sementes que dão vida, e vida abundante. Mas, será que temos deixado o solo pronto para receber essas sementes?

O que é a semente? A Bíblia nos ensina que a semente é a palavra, claro que entendemos que “toda palavra é uma semente”, mas dentro desse contexto, se refere à Palavra de Deus. Nossas palavras podem construir ou destruir, mas a Palavra de Deus sempre nos trará vida, ânimo, alegria, ainda que venha como exortação, essa exortação vai nos levar à reflexão e isso nos dará vida.  A semente que vem de Deus, está repleta de todos os nutrientes necessários para libertar o mais vil pecador de todos os grilhões que o prendem, pois essa semente é vida abundante.

Muitas vezes nos prendemos e até deixamos de cumprir esse grande chamado de Deus, porque olhamos para nós mesmos como seres impotentes. De fato, em nós mesmos, não somos muita coisa, mas, em Cristo, segundo a Palavra, somos mais do que vencedores. O poder está na palavra que é semente, e não em nós. O que fazer? Aí entra o ministério profético, ou seja, os proclamadores da Palavra, aqueles que, sem medo, vão proferir, proclamar, profetizar e, acima de tudo, crer no poder que essa Palavra tem.

Qual é a missão? A missão de todo cristão é fazer discípulos para o Senhor Jesus.  A colheita é o resultado da semente plantada, são os frutos colhidos em uma semeadura. A Bíblia diz que todo que planta colhe, todo o que crê recebe. Quando pregamos a Palavra, colhemos o fruto dessa semente que cresce em cada coração. Aqueles que ouvem e desejam ter uma vida dedicada ao Senhor multiplicam esta semente, espalhando por todos os cantos da terra esta mensagem de paz, amor e salvação, contribuindo para o avanço do Reino do Messias e Seu retorno. Quando toda língua, raça, tribo e nação ouvir esta Palavra, Jesus estará voltando com poder e glória.

O texto de Mateus nos mostra quatro tipos de solo que recebem a semente:

1. Na beira do caminho

São os que ouvem a Palavra, porém não entendem o seu significado espiritual.  Vem a dificuldade, as tentações, o inimigo, e arrancam o pouco que ficou. Assim são muitos que ouvem um chamado de Deus, mas o coração não está pronto para receber esse chamado. Então, vêm todas as dificuldades e situações que acabam por tomar do coração a chamada divina. Anos depois, vem o arrependimento por não ter cumprido o chamado. Esses precisam de uma ordem no mundo espiritual de ressurreição de sonhos ministeriais.

2. Terreno Pedregoso

São os que ouvem a Palavra e a recebem com alegria, mas sua raiz não é profunda. A raiz profunda fala da pouca experiência com Deus.  A conversão é o primeiro passo, entretanto, na vida espiritual, precisamos continuar buscando a Deus sempre. A caminhada com Deus é: de degrau em degrau, de fé em fé, de glória em glória. Esse é o motivo pelo qual encontramos pessoas que entram no Reino, mas pouco tempo depois estão fora, de volta à vida descomprometida com as coisas de Deus.  Por que isso acontece? Se entendermos que todos temos um chamado da parte de Deus, ou seja, uma missão a cumprir, então, na vida espiritual, temos um propósito, uma meta, mas se esse chamado não é valorizado, nossa vida então torna-se religiosa e vida religiosa não sustenta ninguém no Reino.

3. Entre Espinhos

São aqueles em que as preocupações da vida e o engano das riquezas o tornam infrutífero. Essa palavra tem sido muito usada em nossos dias de forma errada.  A Bíblia diz em Genesis 12: “...abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem...”. Parece que nos tornamos juízes uns dos outros.  Nosso conceito de fruto está limitado a coisas terrenas e passageiras. Buscamos quantificar frutos para emitir conceitos de quem é e quem não é frutífero.  Frutífero é quem dá fruto na sua vida. Se compararmos a vida espiritual com uma árvore, eu pergunto: Por que a árvore dá fruto? Porque é natural que toda árvore dê fruto. Ninguém precisa dizer: Dê fruto! Chega o tempo em que ela mesma, na estação apropriada, dá o seu fruto.  Se isto não está acontecendo, algo está errado, assim como aconteceu na parábola, pois a semente cresceu entre espinhos.  Mais uma observação: Todas as árvores dão o mesmo tipo de fruto? Todas têem o mesmo tamanho, a mesma quantidade de fruto, a mesma aparência? Creio que não preciso responder isso, pois é obvio que sabemos a resposta.  Então, por que julgar e emitir decretos de maldição na vida dos nossos irmãos dizendo: Você é infrutífero! Não seja o espinho na vida do seu irmão. Somente é o justo juiz para dizer o que é e o que não é. Ainda assim eu acredito que: DEUS É AMOR.  Como está o seu conceito com Deus? Ser frutífero não é apenas dar fruto, mas dar o bom fruto. Muitas pessoas fora do Reino dão fruto, mas esse fruto é para a morte e não para a vida. Como estão os nossos frutos? Qual tem sido a qualidade dos nossos frutos? O texto fala da semente que cresceu entre espinhos. Voltando ao chamado, muitos ouvem a voz, recebem a semente, entendem o chamado, mas quando começam a crescer, são sufocados por palavras de morte ditas em sua direção e o chamado morre.

4. Terra boa

São aqueles que ouvem a Palavra e entendem, esses produzem frutos bons, pois multiplicam o que receberam. Eles têm a base sólida e profunda, pois conhecem a fundo a Palavra e a praticam. Eles não têm vergonha do Evangelho, antes, porém, querem que todos recebam e sintam o amor de Deus em suas vidas assim como eles sentiram. Essa é a verdadeira essência do chamado, isto é, reproduzir exatamente o que Deus quer no intuito de sempre honrar o Seu nome e dar glórias a Ele.  Deus quer que ouçamos a Sua voz para cumprir os seus desígnios. Ouvir a voz de Deus é ouvir o chamado, e esse chamado é sempre para exaltar o Seu Santo Nome.

Um dia eu ouvi a voz de Deus e isso foi algo tão forte que trocou sonhos pessoais por sonhos do coração de Deus. Minha vontade ficou de lado para dar lugar à vontade de Deus. Minhas prioridades foram mudadas.  O chamado de Deus é tão forte que superamos os mais difíceis obstáculos, tais como famílias, geografia, tudo por uma única motivação: honrar Aquele que nos vocacionou.

Que o Eterno direcione sua vida e abra os seus ouvidos espirituais para discernir Sua vontade e você cumpra a Sua chamada para um dia dizer em Sua presença: cumpri o meu chamado, combati o bom combate da fé, encerrei a minha carreira, guardei a fé. 2 Timoteo 4;7

Missionária Ivone Karkle
Ouvi-o e aceitou o Chamado de Deus...


Redes Sociais

Deixe seu Comentário

AS POSTAGENS MAIS LIDAS

Onde Você Está???

Locations of Site Visitors